fevereiro 11, 2020 Por Haras Vista Verde

30 anos de criação do Haras Vista Verde

Há 30 anos tomei a decisão de criar cavalos.

Sabia que era bom, mas não imaginava que era tão bom. Sabia que era trabalhoso, mas não imaginava que era tão trabalhoso.

Sem a menor dúvida, o criador é o pilar da nossa atividade. O criador investe em um haras, adquire matrizes, compra coberturas, contrata veterinário. Investe mais 11 meses, esperando nascer. Após o nascimento, mais 2 anos de criação e gastos, para depois vender e receber em 30 meses para frente.

Além de muito trabalho, estudo e dedicação a criação requer um investimento adiantado. É por este motivo, que temos poucos criadores e ao mesmo tempo, muito difícil um criador que completa 30

anos. Assim é hoje o HARAS VISTA VERDE – 30 ANOS DE CRIAÇÃO do Quarto de Milha de Corrida.

Foram momentos incríveis, e coroamos com “Chave de Ouro” com a vitória de YOYO VERDE no último e mais significativo Grande Prêmio do Ano, o CAMPEÃO DOS CAMPEÕES. YOYO VERDE é um resumo dos nossos 30 anos de seleção. Ele é a quinta geração no Vista Verde. Sua mãe, ORLY VISTA, nasceu no Haras Vista Verde e se tornou RAINHA DA VELOCIDADE, sua avó é a TRÍPLICE COROADA

KELIA VISTA, sua bisavó de nossa propriedade HIP DECK TRI, e sua tataravó, importada DECK WATCH, chegou ao Vista Verde depois de 3 tentativas de adquiri-la.

YOYO VERDE mostrou perenidade, ao vencer este Grande Prêmio aos 5 anos. Confirmou a soberania de seu pai NO SECRETS HERE, que também tem a participação do HARAS VISTA VERDE, da mesma forma que ADELE VISTA mostrou precocidade, ao vencer a primeira prova do ano de 2019, o GP Torneio Início, dando o BÔNUS VISTA VERDE de R$ 100.000,00 a seus proprietários e um carro ZERO KM ao seu treinador.

Nestes 30 anos, teria que agradecer a muitas pessoas que nos ajudaram a chegar onde chegamos, por isso, gostaria que todos se sentissem agradecidos. Resumo os 30 anos em 2 palavras: MUITO

OBRIGADO!

Mauro Eli Zaborowsky

Postado em: Artigos
Marcado com: ,

Nenhum Comentário »

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário